Por que o número de evangélicos no Brasil pode superar o de católicos em pouco mais de 10 anos?

Uma pesquisa do instituto Datafolha mostrou que o número de evangélicos no Brasil pode superar o de católicos em 2032.

Segundo o levantamento feito pelo pelo jornal Folha de S.Paulo, 50% dos brasileiros são católicos, 31% evangélicos, 10% não têm religião, 3% são espíritas e 2% pertencem a religiões afro-brasileiras.



No entanto, uma projeção feita pelo doutor e pesquisador em demografia, José Eustáquio Alves, mostra que o número de evangélicos pode superar o de católicos já em 2032.


O cálculo de Alves leva em conta a queda do número de católicos em comparação ao crescimento do número de evangélicos. Entre 1991 e 2010, o número de católicos caiu 1% ao ano, já os evangélicos cresceram 0,7%.


No entanto, em entrevista à Sputnik Brasil, José Eustáquio Alves disse que são várias as evidências de que a queda do número de católicos passou para 1,2% nos últimos anos, e a subida dos evangélicos passou para 0,8%.


Quais os motivos que podem levar o Brasil a uma 'virada religiosa'?


Desde o início da colonização do Brasil, em 1500, pelos portugueses, até a Proclamação da República, em 1889, a Constituição Brasileira dizia que a religião católica era a religião oficial do país.


A queda do número de católicos começou a se dar no período após a Segunda Guerra Mundial (1939 - 1945), mesma época em que a sociedade brasileira passou a deixar de ser uma sociedade rural e passou a se organizar em grandes cidades.


"Os católicos dominaram o panorama religioso do Brasil durante pelo menos 450 anos, de 1500 a 1950. O Brasil era um país pobre, rural, com baixo nível educacional, muito ligado a atividade agropecuária e nesse tipo de configuração social e econômica os católicos se desenvolveram bem", disse José Eustáquio Alves.


FONTE: Sputnik Brasil

Páginas

Notícias

Quem somos

Comunidade

Anuncie

© 2016 - 2020  Web Rádio Monte Sinai Gospel