História de ex-membro do KKK que foi evangelizado por um pastor negro vira filme

Pastor teve um membro de sua família atacado pelo grupo supremacista branco, mas aceitou o ex-membro do clã em sua igreja


Cena de Burden. (Foto: Reprodução)


A história de um ex-membro do grupo Ku Klux Klan (KKK) que foi evangelizado por um pastor negro foi retratada em um filme que estreia em breve nos EUA.


Com o título de “Burden”, o longo mostra a história real de Michael Eugene Burden Jr., que em 1996 abriu a Redneck Shop e o Klan Museum em Laurens, Carolina do Sul (EUA), exibindo parafernália da KKK, incluindo uniformes e fotografias da Klan com capuz branco de linchamentos.



Tudo na vida de Michael muda quando ele conhece uma mulher que o convence a deixar o KKK, Burden renuncia aos membros da Klan e vende sua loja ao Rev. David E. Kennedy, um pastor negro cujo tio foi linchado pelo KKK.


A decisão de Burden de vender sua loja enfurece os membros da Klan, que buscam vingança. Como o KKK detém um tremendo poder sobre a pequena cidade, Burden logo se vê sem emprego e sem dinheiro.


Apesar de suas dúvidas, o reverendo Kennedy, pastor da Igreja New Beginnings, decide abrigar Burden, sua namorada e seu filho. Ao fazer isso, o pastor e os membros da comunidade deixaram de lado suas próprias dúvidas, na esperança de ensinar ao ex-membro do clã supremacista branco sobre amor e aceitação. Graças à bondade, compaixão e graça do pastor, Burden abraça o cristianismo e é batizado.



O filme ganhou o primeiro trailer que mostra o momento em que o reverendo Kennedy abraça Burden, dizendo aos céticos membros da comunidade: “Eu o vejo como um irmão em Cristo”.


Burden pede perdão à comunidade e diz que espera receber o perdão de Deus pelos seus atos.


O filme foi produzido por Robbie Brenner e Bill Kenright e foi escrito e dirigido por Andrew Heckler.

Páginas

Notícias

Quem somos

Comunidade

Anuncie

© 2016 - 2020  Web Rádio Monte Sinai Gospel